quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Qualquer dia não há "Sonhos" de Natal.

Quem não sonhou já em ter como presente de natal a ultima criação da Lamborghini, o ultimo pecado da Aston Martin ou a ultima musa da Porsche, quem?
Mas será que esses "sonhos" existirão por muito mais tempo? Será que nos próximos anos olharemos para um destes "traffic stop" da mesma forma, ou a tentativa de agradar e conquistar Gregos e Troianos, que as nobres marcas da indústria automóvel estão a tentar fazer não acabará com a exclusividade, a autenticidade e acima de tudo a identidade única de cada uma delas, por favor, quem é que quer um Lamborghini de quatro portas ou um SUV da Aston Martin, ou mesmo um Porsche para a família? A magia destes automóveis exóticos está sobretudo no oposto. É a diferença que as distingue, é a sua identidade que as tornam míticas é a exclusividade que torna os seus símbolos em jóias que fazem parte do imaginário de muitos.
E quem diz que a historia não se repete, pode muito bem estar enganado, é que marcas como a Mercedes, Alfa Romeo, BMW, entre outras, no passado também elas foram "Sonhos" de Natal, a sua massificação contribui para que começassem a fazer parte do nosso dia a dia desaparecendo a fascinação da raridade.
E por tudo isto "Sonhos" só no Natal. Têm outro sabor.
JCFan

3 comentários:

Ze disse...

Aberrações ...!

SQUADRA ALFA ROMEO MADEIRA disse...

Caro JCFan:
Parabéns pelo seu BLOG.

Só para informar que o BLOG da Squadra Alfa Romeo Madeira foi actualizado.

Já agora convido-o a visitar outros blog´s alfistas criados por mim:

www.GiuliettaPortugal.blogspot.com

e a minha " amante italiana " :

www.GiuliaGt.blogspot.com

Abraço

Marco Pestana
( na blogosfera Manfred von Richthofen :) )

JCFan disse...

Obrigado pelos comentários.
Ze e Marco Pestana.(na blogosfera Manfred von Richthofen :))
Caro amigo Marco Pestana, leio com muita atenção o seu Blog Squadra Alfa Romeo Madeira, posso garantir que estarei também atento ao, www.GiuliettaPortugal.blogspot.com e www.GiuliaGt.blogspot.com.

Abraço.